A Água

Qualidade, da ETA à ETAR

O nosso papel é mobilizar, transformar e avançar processos e mentalidades no sector da água.

A água é um bem fundamental para o planeta. Ainda assim, é um bem escasso e por vezes mal tratado.

Em 2019 realizámos cerca de 2351 análises, feitas diretamente na torneira do consumidor, para avaliar a qualidade da água distribuída. Obtivemos uma taxa de cumprimento de 99,9%.

Isto só por si comprova o elevado padrão de qualidade da nossa água. Além disso reforça a ideia de que é mais eficaz agir do que reagir.

Por si, pelos seus, pelo futuro de todos nós.

Como é feito o controlo à qualidade da água?

A palavra-chave é responsabilidade: o sector da água, por ser tão importante na vida de todos, é também regulamentado por legislação própria e específica que determina o número de análises a fazer e a quantidade de parâmetros a analisar. Consulte a legislação.

Todos os anos, a Águas da Figueira organiza o seu Programa de Controlo da Qualidade da Água, que é aprovado pela ERSAR, a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos. O objetivo é demonstrar que, em todos os momentos e em qualquer ponto da rede, a água da Figueira responde aos requisitos legais e é adequada para consumo humano.

Este Programa de Controlo de Qualidade é desenvolvido em três sistemas distintos: captaçõesreservatórios e na rede de distribuição.

Captações e Reservatórios

O controlo nas Captações e nos Reservatórios é realizado para controlo operacional e funciona como uma primeira linha de salvaguarda da qualidade da água a abastecer. Para que possa confiar em todos os momentos.

Rede de Distribuição

O controlo na rede de distribuição, obrigatório por lei e fiscalizado pela ERSAR, é efetuado através de colheitas de amostras de água realizadas na torneira do consumidor, nomeadamente em escolas, infantários, hospitais, cafés e outros locais públicos.

Estas amostras são posteriormente entregues a um laboratório externo e acreditado, para análise. A periodicidade das análises depende do grupo de parâmetros a analisar. Por cada zona de abastecimento são realizadas análises semanais, mensais ou trimestrais. O número de análises por zona de abastecimento é estipulado por lei, em função do número de habitantes abastecidos, bem como respetivo volume de água.

Relatórios de Qualidade da Água

Aqui pode consultar os resultados das análises periódicas realizadas pela Águas da Figueira.

Os relatórios estão organizados cronologicamente.

Rede de Abastecimento e Mapa de «Dureza» da Água

Captação, Adução e Distribuição

Dureza da Água

  Graus Franceses
ºF
Graus Alemães
ºA
Carbonato de Cálcio
mg/L CaCO3
Milimoles por litro
mmol/L
Macia
0-6 0-3,4 0-60 0-0,6
Média
6-15 3,4-8,4 60-150 0,6-1,5

As dúvidas mais comuns já estão respondidas.

  • O que é a «dureza» da água?

A dureza da água está relacionada com a presença de cálcio e de magnésio. Quando existem valores mais elevados destes minerais diz-se que a água é «dura». A água é «macia» quando, ao contrário, há menos presença destes minerais.

  • Porque é que é importante saber se a água é «macia» ou «dura»?

Uma água «dura» faz menos espuma com sabão e torna-se menos eficiente em atividades quotidianas como tomar banho, lavar roupa e loiça ou lavar o carro. A água «dura» pode também causar depósitos de calcite em caldeiras, máquinas de lavar e canalizações.

  • Como é a água na Figueira da Foz?

Como é possível verificar no mapa, maioritariamente a rede de abastecimento comporta água classificada como macia (baixa dureza). Apenas na região a norte do concelho a água é considerada «média», por ter níveis ligeiramente superiores de sais de cálcio e magnésio.

As Águas Residuais

As águas residuais são tratadas na ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais).

Trata-se de um sistema de tratamento que funciona como uma «fábrica», onde através de equipamentos mecânicos, elétricos e obra civil, dispostos numa sequência de operações (físicas) e processos (químicos e biológicos), se removem as substâncias contaminantes da água residual (tratamento da fase líquida). Daqui resultam resíduos (fase sólida) que são também sujeitos a tratamento, e transferidos para um destino final adequado (compostagem, reutilização na agricultura, etc.). Poderão também produzir-se alguns gases, uns com potencial energético (biogás resultante da digestão anaeróbia de lamas) para produzir energia térmica e elétrica (co-geração), outros com potencial de odores, que podem ser confinados e tratados antes de emitidos para a atmosfera (tratamento da fase gasosa).

A avaliação da eficiência dos processos de tratamento é assegurada por programas de controlo analítico, realizados no Laboratório Acreditado e Independente.

Aqui pode consultar os resultados das análises periódicas realizadas aos efluentes pela Águas da Figueira. Os resultados estão organizados cronologicamente.

Rede de Saneamento de Água Residuais

Saneamento